Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 21, 2018

Vaca louca e febre amarela: apontamentos

Imagem
O livro The Oxford Handbook of the Science of Science Communication tem um capítulo dedicado ao vexame que foi a comunicação entre cientistas, governo britânico e público durante a chamada "crise da vaca louca", desencadeada nos anos 90 quando se descobriu que uma doença neurológica, que podia afetar gado alimentado com um certo tipo de ração, era transmissível, via consumo de carne bovina, para seres humanos.

Embora o foco do capítulo esteja nas lições desse episódio para a comunicação de riscos alimentares, há alguns pontos que talvez sejam úteis para quem se encontra envolvido na atual onda de incertezas e contradições governamentais em torno da febre amarela.

Uma das principais conclusões do capítulo diz respeito ao elevado "risco de dizer que não há risco": se as autoridades insistem que não há perigo, ou que a situação está sob controle -- que "não há risco" -- e depois se veem desmentidas pelos fatos, sua credibilidade sofre, e a chance de pânico …