Postagens

Mostrando postagens de Março 17, 2013

Precognição #fail

Imagem
Alguém por aí talvez ainda se lembre do alarde com que foi saudado o artigo Feeling the Future, assinado pelo psicólogo americano Daryl Bem e publicado, no início de 2011, pelo importante periódico científico Journal of Personality and Social Psychology (JPSP). Nesse trabalho, Bem descreve uma série de nove experimentos, dos quais oito -- oito! -- teriam gerado prova estatística de que o futuro é capaz de afetar o passado: ou, mais especificamente, de que pessoas são capazes de prever eventos que ainda estão por acontecer. O assunto não só gerou furor na mídia internacional, como até rendeu uma capa da IstoÉ aqui no Brasil, além de uma entrevista de Bem ao portal iG.

O artigo de Bem chamou atenção porque não só seu autor é um cientista respeitado, como o veículo que aceitou publicá-lo, o JPSP, também goza de grande prestígio. Não se tratava de (mais um) artigo de pesquisadores obscuros lançado numa revista de nicho, do tipo que circula apenas entre crentes fiéis, mas do trabalho de um…

O "papabile" criacionista e o fantasma do design

Imagem
Agora a eleição já passou e tudo, mas fica a curiosidade: um dos cardeais tidos, até a semana passada, como um dos "favoritos" para assumir o comando do Vaticano, o austríaco Christoph Schönborn, havia causado um certo furor, alguns anos atrás, ao assinar um artigo no New York Times afirmando que o darwinismo, em sua formulação atual  (o "dogma neo-darwinista", como o cardeal chama), é filosoficamente incompatível com o magistério da igreja católica.

Schönborn, que mais tarde publicaria um livro sobre sua visão do assunto, Chance or Purpose? Creation, Evolution and a Rational Faith, está longe de ser um "six-day creationist", o tipo de sujeito que acha que o capítulo 1 do Gênese deve ser interpretado literalmente. Magnanimamente, ele concede, em seu texto para o NYT, que a igreja de Roma "deixa para a ciência muitos detalhes sobre a história da vida na Terra", e que "a evolução, no sentido de uma ancestralidade comum, pode ser verdadeira&q…