Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 14, 2018

Ciência, tecnologia e pobreza

Imagem
Cientistas e divulgadores costumam atribuir negação ou a hostilidade à ciência a questões político-ideológicas ou religiosas. Mas, em artigo publicado na edição mais recente da revista Skeptical Inquirer , o pesquisador de comunicação científica Matthew Nisbet cita trabalhos empíricos que sugerem outros fatores que influenciam essas posturas , incluindo um que parece ser ainda mais importante do que religião ou política, na determinação do olhar -- favorável ou hostil -- do público americano diante da ciência e da tecnologia: classe social. Os mais pobres desconfiam mais, e têm mais receio, de avanços científicos e tecnológicos. "Essas pessoas podem ter uma preocupação justificada sobre como poderão competir numa economia baseada em inovação, pagar o preço dos novos avanços médicos e tecnológicos e como esses avanços poderão reforçar padrões de discriminação e outras desigualdades", escreve Nesbit. Entre as principais fontes de preocupação encontram-se a automação --