Postagens

Mostrando postagens de Maio 6, 2018

Faz sentido noticiar pesquisa pré-clínica?

Imagem
Há mais ou menos um mês, assisti em São Paulo a uma apresentação do pesquisador Samuel Cohen, do Centro Médico da Universidade de Nebraska, sobre a crise de reprodutibilidade nas ciências. O que isso quer dizer?

A ideia é que, se a ciência se pretende produtora de conhecimento com validade universal -- e, por isso, tem em seus métodos uma forma de acesso ao conhecimento superior às alternativas (revelação divina, interpretação de sonhos, tradição familiar, etc) -- então seus resultados têm de ser reprodutíveis: a mesma equação que descreve a trajetória de uma maçã jogada para o alto aqui deve descrever a trajetória de uma maçã jogada para o alto na China. As leis da termodinâmica que regem o motor do meu carro (se eu tivesse um carro) regem o motor do jipe lunar.  E assim por diante.

Falei em motores. Além de seu papel epistemológico, a reprodutibilidade é, no fim, a grande fiadora da tecnologia. Se os resultados da física quântica, por mais malucos que sejam, não fossem reprodutívei…

Capas reveladas!

Imagem
Depois de um primeiro semestre em que contos meus foram publicados duas vezes em revistas no exterior -- em janeiro na Mystery Weeklye agora, em maio, na Ellery Queen -- a segunda metade do ano, aparentemente, será dos livros. Nas últimas semanas foram reveladas as capas de duas antologias de que participo, e as datas previstas de publicação: agosto e setembro deste ano.

Seguindo a ordem cronológica, então, começamos pela edição internacional de Solapunk:


Trata-se da tradução para o inglês da Solarpunk originalmente publicada aqui no Brasil pela Editora Draco. O livro original é de 2012 e, até onde se sabe, representou a primeira antologia do mundo a reunir escritores para especular sobre como seria um futuro movido a energias sustentáveis. Num caso clássico de "Efeito Tom Jobim", tanto o pioneirismo quanto a ousadia foram reconhecidos lá fora, e seguem largamente ignorados aqui no Brasil. Meu conto, Soylent Green is People!, é um mistério de assassinato. Gosto muito do enre…