Postagens

Mostrando postagens de Agosto 14, 2016

Happy Lovecraft Day!

Imagem
Howard Phillips (H.P.) Lovecraft foi um desbravador: chegando à terra incógnita localizada na encruzilhada da fantasia com a ficção científica e o terror, transformou-a, de um deserto pontilhado por alguns notáveis oásis – o assombrado Frankenstein de Shelley, o amaldiçoado Moreau de Wells, o infeliz Valdemar de Poe – num continente fértil e luxuriante, que produz frutos em abundância até os dias de hoje seja no cinema na TV, nos quadrinhos, nos games e, para sempre, na literatura. Como o autor nasceu em 20 de agosto de 1890, a data acabou sendo marcada, por seus fãs e leitores, como "Lovecraft day".

Sua imaginação era a fornalha onde se fundiam as influências mais díspares, da Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein, com suas deformações do espaço-tempo e estranhas dimensões, à delirante teosofia de Helena Petrovna Blavatsky, com seus mitos de continentes perdidos e raças pré-humanas, passando pelas observações desconcertantes de Charles Fort, o jornalista que cole…

Pseudismo olímpico

Imagem
Ao longo da última semana, parte da imprensa brasileira envolveu-se numa campanha para convencer o público nacional de que algo chamado "ventosaterapia" -- a aplicação de uma forte sucção sobre pontos específicos da pele, rompendo vasos capilares e causando hematomas -- seria o segredo por trás do desempenho espetacular do americano Michael Phelps nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Phelps é, claro, um fenômeno extarordinário na história do esporte; o único outro atleta tão bem-sucedido quanto ele em eventos olímpicos foi um corredor grego que competiu mais de dois mil anos atrás. A questão é: ventosas tiveram algo a ver com isso?

A curiosidade em torno do papel da "ventosaterapia" no sucesso de Phelps surgiu a partir de imagens do corpo do nadador exibindo os hematomas produzidos pela prática. Trata-se de uma curiosidade legítima, que foi explorada pela mídia do mundo todo. Nos Estados Unidos, órgãos de imprensa tidos como tradicionais e responsáveis, como a r…