Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 10, 2017

Fim do ano, fim da newsletter

Imagem
Há alguns meses, comecei a produzir uma newsletter -- um e-mail semanal, enviado a assinantes --, chamada Em Órbita, com um resumo das principais descobertas científicas anunciadas nos grandes periódicos (Science, Nature, etc.) que haviam circulado na semana. Hoje, despachei a edição final.

Nos meses em que esteve no ar, a Em Órbita falhou em atrair um número de assinantes que viabilizasse sua continuidade. Foi um experimento interessante, mas que se revelou inviável, a despeito de meus esforços em promover a ideia. Com novos projetos em vista para o próximo ano, não considerei responsável manter o compromisso de seguir produzindo-a.

É provável que o botão com a opção de assinatura da newsletter continue a aparecer em postagens antigas do blog. Vou tentar eliminá-lo do máximo de publicações possível, mas isso deve tomar algum tempo (e talvez alguma página escape). Peço desculpas por qualquer transtorno que isso possa causar.

Agradeço a quem apoiou a Em Órbita até aqui.

"Dizem estudos": o caso do vinagre de maçã

Imagem
Outro dia fui ao mercado comprar vinagre de maçã -- por nenhuma outra razão além da de que é o tipo de vinagre que a Mais Paciente de Todas as Esposas gosta de usar na salada -- e fiquei surpreso ao ver que, em vez de estar engarrafado em plástico, ao lado dos vinagres de vinho tinto, vinho branco e álcool, o de maçã agora aparecia em garrafas de vidro, como as de vinagre balsâmico, e custava mais que os outros. Bem mais.

Voltei para casa resmungando contra essa onda insuportável de gourmetização do trivial e não pensei muito mais no assunto, até me deparar com esta postagem do blog de Edzard Ernst,  médico e pesquisador alemão radicado na Inglaterra e, possivelmente, o maior especialista em medicina alternativa do mundo (spoiler: ele concluiu que essas coisas não prestam). No blog, Ernst comenta que o vinagre de maçã vem sendo promovido como uma panaceia por certos veículos de mídia de "estilo de vida" e "bem-estar". A lista de supostos benefícios vai de aumentar…

A dieta do brasileiro e as emissões de CO2

Imagem
A dieta média do brasileiro gera uma emissão de gases causadores do efeito estufa 200% maior que a de outros países da mesma faixa de renda, aponta estudo publicado no periódico PNAS. "Isto se deve provavelmente tanto à quantidade de carne na dieta, e à preponderância de gado alimentado com capim", apontam dos autores. A eutrofização -- a contaminação das águas por nutrientes -- causada pela criação de gado no Brasil também é elevada.

O estudo, intitulado Evaluating the environmental impacts of dietary recommendations ("Avaliando o impacto ambiental das recomendações de dieta"), compara o impacto ambiental da dieta média de diversos países, separados por faixas de renda, ao impacto que haveria se cada população adotasse a dieta recomendada pelas autoridades sanitárias nacionais.

Em linhas gerais -- há exceções --, os autores determinaram que, nos países de renda alta e média, as recomendações governamentais trazem impacto ambiental menor que a dieta média. Já em a…