Pouca gente realmente é melhor que a maioria

O gênio é, por definição, uma coisa rara – estatisticamente falando, é muito mais provável que você (ou eu, ou a pessoa ao seu lado, ou o seu chefe) seja parte da multidão de medíocres do que da elite genial. Não é difícil entender o motivo: imagine que você vai escolher um jogador de futebol ao acaso, dentre todos os profissionais que já atuaram no esporte em todos os tempos. Há muito mais chance de sair um perna-de-pau qualquer do que o Pelé. (Leia mais na coluna Olhar Cético da Revista Galileu)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência