Bruxaria, carisma e conto do vigário

Uma edição recente da revista britânica Fortean Times, que se dedica a colecionar casos bizarros e notícias insólitas, traz duas páginas dedicadas a casos de fraude cometida por “bruxaria”. A história de maior destaque trata de Juliette D’Souza, que extraiu de suas vítimas 1 milhão de libras – quase quatro milhões de reais – prometendo oferecer a soma em “sacrifício” para uma árvore mágica na Amazônia. O dinheiro foi usado por Juliette, que se apresentava como “xamã”, para, entre outras coisas, comprar bolsas Louis Vuitton e imóveis em Londres. (Leia o artigo completo no site da Revista Galileu)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"