Mudança climática reaviva perigo de Chernobyl

A mudança climática em curso vai elevar o risco de fogo nas florestas da Ucrânia e da Bielo-Rússia, e a fumaça e a fuligem desses incêndios lançarão na atmosfera isótopos radioativos, incluindo césio-137, aprisionados há décadas nas plantas dessas áreas, afetadas pelo desastre nuclear da usina de Chernobyl. Artigo publicado no periódico Ecological Monographs, da Sociedade de Ecologia dos Estados Unidos, aponta que, desde 2002, incêndios na área têm aumentando a deposição de césio-137 sobre a Europa, e que modelos climáticos indicam que eventos assim devem se tornar cada vez mais comuns. (Leia mais sobre esse assunto e outros no Telescópio do Jornal da Unicamp)

Comentários

  1. Pelo menos a quantidade de Cs137 hoje já caiu pela metade, já que a meia-vida é de 30 anos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"