Qual seu signo?

Os signos zodiacais – a posição do Sol, da Lua e dos planetas em relação ao pano de fundo do zodíaco, tal como registrada na hora do nascimento de uma pessoa – estão entre as características mais populares da astrologia. O signo solar (a posição do Sol) é um favorito. Perguntar “qual é o seu signo?” virou um jeito de quebrar o gelo numa conversa quase tão batido quanto comentar sobre o tempo; eu apostaria que todo mundo tem pelo menos uma colega de trabalho que se declara “perfeccionista como toda boa virginiana” ou coisa parecida, e não é difícil encontrar blogueiros e colunistas de publicações “de comportamento” que assinam seus textos como “Fulano de tal, signo tal”. Poder ser um choque, portanto, descobrir que a importância dos signos zodiacais em geral, e do signo solar em especial, é o aspecto da astrologia mais consistentemente desprovado e invalidado, teste após teste, em trabalhos realizados tanto por céticos quanto por astrólogos. “Falando francamente, os signos do zodíaco não têm valor nenhum”, afirma o psicólogo francês Michel Gauquelin (1928-1991) em seu livro The Truth About Astrology . O resto deste artigo (que, na verdade, é um excerto do meu livro sobre astrologia que será lançado em dezembro) você lê no Motherboard.

Comentários

  1. Os grupos que tomaram o nome de constelações mais não são do que agregados aparentes(...). Na realidade, porém, tais agrupamentos não existem.Se pudéssemos transportar para a reunião de uma dessas constelações, à medida que nos aproximássemos dela,a sua forma se desmancharia(...).

    Ora, não existindo esses agrupamentos, é ilusória a significação que uma supersticiosa crença vulgar lhe atribui e somente na imaginação pode existir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A quesatão é um pouco mais sutil: alguém poderia argumentar que as constelações apenas dão nome a setores do espaço, e são os setores que seriam significativos. Essa desculpa, na verdade, não funciona (não há nada significativo na astrologia, para além do valor simbólico e mitológico), mas ela já foi usada diversas vezes.

      Excluir
    2. Mas o Gauquelin, até o final da vida, sustentou que havia uma coisa chamada "efeito marte". Isso não basta para coloca-lo entre os defensores da astrologia?

      Excluir
    3. Na verdade, não. Gauquelin descobriu algumas anomalias estatísticas envolvendo a posição de Marte e de mais um ou dois planetas no horário de nascimento de algumas figuras de destaque, mas essa anomalia não tinha nada a ver com os princípios, regras e teorias de nenhuma escola conhecida de astrologia: quando ele usou o mesmo rigor estatístico para testar a astrologia tal como praticada por astrólogos, ele não encontrou nada. De certa forma, a anomalia por trás do Efeito Matte continua um mistério, mas há pelo menos uma boa hipótese, perfeitamente natural, para explicá-la -- que não vou descrever aqui pra deixar um teaser pro livro! :)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência