Espadas contra Cthulhu: pré-venda!

Está em pré-venda na Amazon.com a antologia britânica Swords vs. Cthulhu, que traz um conto meu! Tratei algumas vezes, aqui no blog, de minha participação nesse livro, . Como o título deixa claro, o livro reúne contos em que aventureiros do mundo da espada-e-feitiçaria enfrentam Criaturas Que Não Devem Ser Mencionadas -- monstros inspirados pela mitologia criada pelo americano H.P. Lovecraft e seu círculo de amigos e fãs, inicialmente nas páginas da revista "pulp" Weird Tales nos anos 20/30 do século passado e, nas gerações seguintes, em livros, revistas, filmes, seriados e videogames numerosos demais para mencionar.

Pode parecer covardia lançar os Grandes Antigos de Lovecraft contra aventureiros armados de adagas e floretes -- ou mesmo espadas de duas mãos -- mas a tradição em torno desse tipo de confronto é antiga e remonta, pelo menos, aos contos The Shadow Kingdom e Worms of the Earth, de Robert E. Howard. Outros autores, como Clark Ashton Smith e Fritz Leiber -- este, meio esquecido hoje em dia, o que é uma enorme injustiça -- levaram a chama adiante.

Swords vs. Cthulhu, portanto, bebe numa venerável tradição de fusão entre horror cósmico e cenário de fantasia, algo que para mim sempre pareceu muito mais interessante do que a dieta normal de usurpadores endemoinhados e príncipes herdeiros desterrados (com um anjo ou elfo jogado aqui e ali para efeito dramático) a que a maioria dos fãs de fantasia parece habituada. Já produzi alguma coisa em português nesta veia, e quem quiser conferir esse material pode dar uma olhada aqui, aqui ou aqui.

Meu conto para SvsC tem um cenário bem próximo ao da novela As Dez Torres de Sangue, embora protagonistas e antagonistas sejam outros. É bem possível que as duas aventuras se passem no mesmo universo, embora eu ainda não tenha decidido nada a respeito, ainda.

Enfim: espero que quem se sentir estimulado a dar uma chance a Swords vs. Cthulhu aprecie o livro como um todo -- e, claro, meu conto em particular -- e tenha a curiosidade de buscar mais da boa e velha espada-e-feitiçaria com monstros cósmicos e horrores indizíveis. Porque elfos e anõezinhos de pés peludos também merecem um descanso.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

O financiamento público da pseudociência

Baleia ou barriga?