Brincando de Wolfram Pro: aquecimento global

O serviço Wolfram Alpha abriu um período de 40 dias de testes grátis de sua versão "Pro", que traz ferramentas de análise de dados -- dá para subir fotos, textos, arquivos XLS, etc., e mandar as ferramentas do Wolfram virar seus conteúdos de um lado para o outro e de cabeça para baixo.

Brincando um pouco com o sistema, confesso que fiquei meio decepcionado quando vi que, ao analisar um arquivo .doc ou .pdf, por exemplo, o sistema traz uma série de dados sobre o código -- qual o hexadecimal mais usado, por exemplo -- mas não uma análise do texto (palavra mais frequente, número de parágrafos, grupos de palavras mais usados, etc.).

O uso de arquivos Excel também é meio ranzinza. Mas se você tiver um conjunto de dados brutos -- isto é, um arquivo txt com uma longa série de números, por exemplo -- o negócio funciona, e funciona bem. Para bem orgulho, consegui criar uma sequência de dez dígitos que, segundo o Wolfram Pro, correspondia a uma distribuição normal com 95% de certeza, o que quer dizer que já estou no ponto para praticar fraude financeira... Ou testar poderes paranormais.

Mas o mais divertido mesmo foi pegar os dados de anomalia de temperatura global dos últimos 132 anos e jogar na máquina. Esses dados refletem o quanto a temperatura de cada ano se desvia da média 1901-2000. O Wolfram Pro não sabia, claro, que estava moendo números referentes a temperatura. Apenas moeu-os.

Os gráficos resultantes, primeiro um plot simples dos dados:



Depois, uma análise de regressão -- uma tentativa de responder à pergunta, se esse gráfico fosse o resultado da equação de uma curva, que equação seria essa?



E, ao fim, as "conclusões estatísticas":



Não sei se vou assinar o serviço após os 40 dias de graça, mas já estou pensando em vários tipos de dados para jogar aí enquanto durar a gratuidade -- minutos de atraso do ônibus, dias entre escândalo político e demissão de ministro, frequência de memes no Facebook... Com ferramentas assim, virarei um estaticólatra!

Comentários

  1. E quando tiver bastante material, pode publicar um livro chamado "Freakonomics 3".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência