Atrocidades e exorcismos

O padre romeno Daniel Corogeanu, solto depois de ter sido condenado a sete anos de cadeia pelo sequestro e assassinato, em 2005, de uma freira, foi forçado a fugir do vilarejo onde pretendia fundar um novo monastério. A vítima do crime, irmã Irina Cornici, morrera depois de passar cinco dias amarrada a uma cruz, sem água ou comida, numa tentativa de expulsar o “demônio” de seu corpo: uma versão hardcore do ritual de exorcismo. Irina tinha sido diagnosticada com esquizofrenia, mas padre Daniel acreditava que ela estava possuída e que “não se pode expulsar o diabo com pílulas”. Leia o artigo completo no site da Galileu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência