Desigualdade que ameaça voltar

Uma das coisas legais de escrever para o Jornal da Unicamp é que as pautas são bem variadas: semana retrasada foi algo sobre como uma aplicação do Teorema de Bayes permite que o conceito de discórdia quântica seja aplicado a situações macroscópicas. Semana passada, uma longa entrevista com o ex-presidente do Ipea e professor do Instituto de Economia da Unicamp, Marcio Pochmann, sobre seu novo livro, Desigualdade Econômica no Brasil. Pochmann faz um diagnóstico entre o cauteloso e o pessimista sobre os rumos da economia brasileira neste segundo mandato de Dilma, e repudia a ideia de que os problemas brasileiros são determinados pela crise internacional: "Claro que o cenário internacional compromete. Agora, estamos na América Latina, e segundo a Cepal somente dois países não vão crescer: Venezuela e Brasil. Os demais vão crescer. Não tanto quanto gostariam, mas vão. Então, nós sofremos o regime de baixo dinamismo no mundo, mas temos as nossas questões a serem resolvidas internamente". Você encontra a íntegra da entrevista aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência

Design Inteligente é propaganda, não ciência