Imunoterapia para símios, contra HIV

Um tratamento de imunoterapia, baseado em injeções de dois anticorpos clonados de pacientes humanos com grande resistência natural ao HIV, mostrou-se promissor num teste em macacos, aponta artigo publicado online na tarde de segunda-feira pela revista Nature.

Os anticorpos, 3BNC117 e 10-1074, foram isolados na Universidade Rockefeller, nos Estados Unidos. Em janeiro deste ano, a Universidade reportou bons resultados do primeiro teste em humanos de injeções de 10-1074, num pequeno estudo envolvendo 19 voluntários portadores de HIV e 14 pacientes saudáveis.

Nesse trabalho, a maioria dos doentes tratada com altas doses do anticorpo teve rápido declínio na concentração de vírus. Parte dos vírus se mostrou resistente, no entanto, e em pesquisas de laboratório essas cepas foram eliminadas, com sucesso, pela aplicação do outro anticorpo, 3BNC117. A pesquisa foi realizada em parceria com a Universidade de Colônia, na Alemanha, e publicada em Nature Medicine. Para saber mais dos novos resultados em macacos resos, visite o Telescópio do Jornal da Unicamp.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"