E por falar em estrela de Natal...

A Nasa divulgou a imagem abaixo, feita no dia 22 a bordo da Estação Espacial Internacional, mostrando cometa Lovejoy (descoberto no início do mês por um astrônomo amador australiano, Tom Lovejoy) passando por trás do horizonte terrestre. Originalmente, supunha-se que o Lovejoy teria sido destruído durante sua passagem pelo Sol, em 16 de dezembro. No fim, ele não só sobreviveu como ainda ofereceu o espetáculo abaixo. Via o blog DotEarth, do New York Times:


Comentários

  1. Lindo! Qual o tamanho do núcleo, sabe-se?

    ResponderExcluir
  2. Uns 200 metros. Tem uma descrição dele na wikipedia:

    http://en.wikipedia.org/wiki/C/2011_W3_(Lovejoy)

    ResponderExcluir
  3. Orsi, você sabe a explicação científica de porque o Sol, quando atinge o solstício de inverno, fica aparentemente parado durante 3 dias, entre 22 e 25 de dezembro, antes de se movimentar 1 grau ao norte? Entendo o conceito, mas não consigo encontrar uma explicação detalhada sobre isso. Obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Julio!

    Esse negócio de o Sol ficar 3 dias parados eu não conhecia, não... O que eu sabia era que, no solstício de inverno (verão, para nós no hemisfério desprestigiado) o Sol interrompe sua trajetória aparente rumo ao sul e começa a voltar para o norte. Mas você pode lançar essa sua dúvida no formspring do "Pergunte a um Físico" que talvez consiga uma resposta mais decente...

    ResponderExcluir
  5. Essa dos 3 dias ficou famosa no documentário "Zeitgeist", como uma das origens ao mito da ressureição depois de 3 dias morto. Pelo que entendi é uma parada aparente, mais ou menos como uma moeda que jogada para o alto, por um instante parece parada antes de cair novamente. Mas queria entender melhor o fenômeno, se é que ele é real, Obrigado, vou tentar o "Pergunte a um Físico". Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"