Aquecimento global: números e argumentos

A revista Skeptic lançou na internet um ótimo artigo do geólogo Donald Prothero sobre o aquecimento global e a desonestidade dos argumentos usados pelos negacionistas climáticos. Minha recomendação é que todas as pessoas interessadas no assunto leiam o texto, mas como ele é longo e está em inglês, resolvi produzir uma versão "digest", capturando alguns dos gráficos usados pelo cientista. O primeiro deles é uma versão atualizada do "hockey stick", o gráfico que mostra a elevação acentuada da temperatura média nos últimos cento e poucos anos:


O segundo é o que registra as concentrações de CO2 na atmosfera da Terra ao longo das eras (as concentrações passadas foram medidas em amostras congeladas extraídas da Antártida).


Como dá para ver, as temperaturas nunca foram tão altas e as concentrações de CO2 também são recorde. Até aí, dá para dizer que "correlação não é causação", e que a coisa toda pode ser uma simples coincidência. Esse argumento ignora, no entanto, o mecanismo químico-físico sobejamente conhecido pelo qual o CO2 aprisiona calor na atmosfera. E também há o gráfico abaixo:


Cujas curvas cruzam a atividade solar e as temperaturas globais nos últimos 120 anos. Como se vê, a fonte primária de calor para a Terra -- a emanação do Sol-- entrou em queda mais ou menos na mesma época em que as temperaturas começaram a disparar. Não dá, portanto, para debitar o aquecimento global na conta do Sol.

Por fim, há quem diga que as temperaturas não têm aumentado tanto nos últimos anos. Esse argumento confunde tendências de longo prazo com variações de curto prazo: uma curva pode oscilar um pouco para cima ou para baixo em intervalos pequenos, ao mesmo tempo em que mantém uma tendência geral de alta (ou de baixa). O gráfico abaixo mostra isso:


A faixa vermelha mostra um trecho da curva escolhido, desonestamente, para sugerir queda, ignorando-se assim a tendência geral.

Antes de encerrar, queria comentar um argumento que volta e meia ouço da boca de esquerdistas da velha guarda, ode que o aquecimento global é uma fraude criada pelos países centrais para retardar o desenvolvimento de nós hermanos pobrecitos.

Essa ideia ainda pode acabar levando a uma aliança entre stalinistas e patrimonialistas muito parecida à que assistimos na questão do código florestal, então fica o aviso: não é só porque o seu esquema ideológico favorito fornece uma determinada interpretação desfavorável dos fatos que os fatos são, magicamente, feitos falsos.

Comentários

  1. No GR fiz uma série de postagens detalhando alguns desses pontos: http://genereporter.blogspot.com/2011/03/documento-gr-aquecimento-global.html

    []s,

    Roberto Takata

    ResponderExcluir
  2. Como já disse o John Tynes (referindo-se aos mitos Lovecraftianos, mas ei), "nada nos espera além da morte e dos coleópteros". Tenho a impressão que vamos continuar nessa marcha insana até a Terra ficar inabitável para humanos.

    -Daniel Bezerra

    ResponderExcluir
  3. http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=winWWplmyMk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência