Redução científica da pobreza

Como medir a eficácia de uma ação de redução da pobreza? A revista Science traz artigo que descreve o resultado de um experimento de intervenção em algumas das comunidades mais miseráveis do mundo, modelado nos estudos sobre saúde, em que grupos “de intervenção” são comparados a grupos “de controle”, e os resultados recebem análise estatística. No caso, algumas das famílias mais pobres de seis países – Etiópia, Gana, Honduras, Índia, Paquistão e Peru – foram incluídas num programa chamado “Graduation” (“Formatura”), criado por uma ONG de Bangladesh. O programa durou dois anos, com mais um ano extra em que as famílias foram acompanhadas, após o fim do apoio externo, para testar a sustentabilidade e durabilidade dos benefícios. Leia mais na coluna Telescópio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"