Sherlock Holmes e rock'n'roll!

Semana passada, participei de um evento sobre divulgação científica no campus de Rio Paranaíba da Universidade Federal de Viçosa. Ao lado dos biólogos Átila "Nerdologia" Iamarino e Luiz Bernto, do Museu Ciência e Vida, falei sobre a importância dos cientistas não se furtarem a usar, não só seus conhecimentos, mas também o senso crítico afiado pelo uso constante do método científico, para contribuir com o debate público. Meu grito de guerra foi "Tudo é divulgação científica!", algo que pretendo explicar melhor numa postagem futura.

Esta aqui é para tratar de outra coisa que fiz em Rio Paranaíba. Quem está por dentro da cultura dos podcasts nacionais talvez saiba que a UFV de Rio Paranaíba é também a sede do Rock com Ciência, programa capitaneado pelo professor Rubens Pazza que discute temas científicos ou culturais que, de algum modo, têm interseção com a ciência, num papo entremeado por faixas musicais de rock'n'roll. Eu já havia participado, via skype, de outras edições do programa, mas desta vez estive lá ao vivo -- falando de Sherlock Holmes.

Talvez nem os leitores mais assíduos do blog saibam, mas sou uma espécie de sherlockiano -- um, digamos, pesquisador, colecionador e estudioso da vida e obra do Grande Detetive -- bissexto. Já tive um paper publicado no Baker Street Journal, o principal periódico dedicado a Holmes, e ajudei a editar um livro de contos inspirados por Sherlock para a Editora Draco. No podcast, falamos das origens do personagem, suas adaptações para o cinema, teatro e a televisão, e a vida e a obra de Sir Arthur Conan Doyle. Quem quiser conferir -- e saber quais as músicas que pedi, como convidado do programa -- o Rock com Ciência: Sherlock Holmes está aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

O financiamento público da pseudociência

Baleia ou barriga?