Comida ou amigos? A origem do cérebro primata


A dieta de espécies primatas, se comem frutas ou folhas, permite prever o tamanho do cérebro desses animais, e com precisão maior do que a oferecida pela análise de suas interações sociais, diz artigo publicado no periódico Nature Ecology & Evolution. O trabalho, de autoria de pesquisadores dos Estados Unidos, põe em questão a chamada “hipótese do cérebro social”, segundo a qual o desenvolvimento do cérebro nos primatas teria sido estimulado, principalmente, pela convivência em grupos.

Embora a ideia do “cérebro social” tenha encontrado apoio em estudos que indicavam correlação entre o tamanho dos bandos e o tamanho relativo do cérebro, ponderam os autores, “os efeitos descritos de diferentes sistemas de organização social e sistemas de acasalamento são conflitantes”.

“Aqui, usando uma amostra muito maior de primatas (...) e técnicas estatísticas atualizadas, mostramos que o tamanho do cérebro é predito pela dieta, e não por diversas medidas de sociabilidade”. Leia mais sobre o assunto no Telescópio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência

Design Inteligente é propaganda, não ciência