segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pornografia gay excita homens homófobos

Tremo em imaginar o que as palavras-chave no título desta postagem farão com a audiência deste blog, mas não dava para deixar de mencionar: um estudo publicado em 1996 pelo Journal of Abnormal Pyschology mostrou que homens homófobos sentem excitação sexual ao assistir a vídeos de pornografia gay.

Abaixo, traduzo o trecho principal do "abstract" (negrito por minha conta):

Os autores investigaram o papel da excitação homossexual em homens exclusivamente heterossexuais que admitiram sentimentos negativos em relação a indivíduos homossexuais. Participantes consistiram em um grupo de homens homófobos (n=35) e homens não-homófobos (n=29).
(...)
Os homens foram expostos a estímulos eróticos explícitos consistindo de vídeos heterossexuais, homossexuais femininos e homossexuais masculinos, e mudanças na circunferência do pênis foram monitoradas.
(...) 
Ambos os grupos exibiram aumento na circunferência peniana durante os vídeos heterossexuais e homossexuais femininos. Apenas os homens homofóbicos mostraram um aumento na ereção peniana em resposta ao estímulo homossexual masculino

A conclusão dos autores, previsivelmente, é de que "a homofobia está aparentemente associada a uma excitação homossexual que o indivíduo nega ou desconhece".

No gráfico abaixo, as linhas limpas representam a excitação dos homens homofóbicos; as linhas com quadrados, a dos homens não-homofóbicos.

Os quadros são, de cima para baixo, a reação ao vídeo heterossexual; ao vídeo lésbico; ao vídeo gay masculino:



Agora, se este fosse um blog menos elegante, eu faria algumas insinuações cruéis envolvendo o nível de estridência de setores do clero, mas não sendo este o caso, chamo atenção para, primeiro, o fato de que o número de pessoas envolvidas no estudo ser pequeno; seria interessante saber se houve replicação do resultado por outros grupos.

Segundo, para o fato de que esse resultado revela uma possível instância em que Freud estava certo, por incrível que pareça (bem, imagino que ninguém que tenha falado e escrito tanto quanto ele pudesse estar errado o tempo todo).

E, terceiro, para a poderosa interação entre cultura e psicologia sugerida no estudo, que dá margem a verdadeiro enigma de Tostines: os homófobos se sentem atraídos pelo que consideram errado, ou consideram errado aquilo pelo que se sentem atraídos?

7 comentários:

  1. Carlos:

    Me esclareça o gráfico: Os dados com quadrado seriam os homens não homofóbicos e os sem quadrado os homofóbicos?

    ResponderExcluir
  2. Certa vez vi um comentário sobre o estudo que apontava, além da pequena amostra, que o sentimento de raiva dos homofóbicos poderia estimular a circulação sanguínea deles e por isso foi detectado esse aumento no volume peniano. Mas como não conheço nada sobre o assunto, nunca soube se tem ou não relação.

    ResponderExcluir
  3. Guilherme Orlandi Goulart21 de junho de 2011 10:56

    Cara, aumentar o tamanho do pinto nada tem a ver com o aumento da circulação em função de raiva ou praticar esporte, qualquer um sabe disso.

    Ou tu fica com pinto duro quando anulam um gol legítimo do seu time na final do campeonato? ... por favor....

    ResponderExcluir
  4. Carlos, tem uma pesquisa de 1984 (Shields & Harriman) que chegou a um resultado parecido, mas pela medida dos batimentos cardíacos. Viu-se que os homofóbicos tinham aceleração cardíaca com cenas de sexo gay.

    Minha pesquisa de mestrado foi um estudo parecido, mas com medidas de condutância de pele, temperatura e eletromiogramas de músculos faciais. Duas observações que fiz: 1- medidas fisiológicas não são tão simples de tomar nem tão confiáveis quanto se acredita (ainda mais com equipamento da década de 90), e se a amostra for pequena, nem se fala; 2- dá pra notar que alguns voluntários ficam desconfortáveis pra valer durante o experimento, o que obviamente interfere nos resultados. Por isso não consigo me convencer de que os voluntários dessa pesquisa, com um eletrodos no pênis, conseguiram curtir o estímulo.

    Existe alguns pesquisadores da área que defendem a hipótese de que a homofobia nesses caras pode ser homofobia ego-distônica. É uma hipótese válida, se bem que são tantos problemas experimentais envolvidos que eu acho bastante discutível.

    ResponderExcluir
  5. o que significa ego-distônica?

    ResponderExcluir
  6. Certa vez vi um comentário sobre o estudo que apontava, além da pequena amostra, que o sentimento de raiva dos homofóbicos poderia estimular a circulação sanguínea deles e por isso foi detectado esse aumento no volume peniano. Mas como não conheço nada sobre o assunto, nunca soube se tem ou não relação

    ResponderExcluir