Igreja Universal Mundial de Willy E. Coyote

Sei que muitas pessoas já passaram por experiências de conversão mística ao encontrar imagens de Jesus ou Maria criadas miraculosamente em paredes, janelas, pisos, etc. Em alguns casos, essas imagens até se tornam focos de peregrinação

Pois bem, nesta semana eu passei por algo semelhante. Estava caminhando na rua quando me deparei com a imagem abaixo, fixada na calçada:


Óquei. Se esta não é uma representação fiel da figura de Willy E. Coyote prestes a abrir uma nova caixa de produtos Acme, eu não sei o que é. Trata-se, evidentemente, de um sinal. É difícil deduzir o que Willy deseja de nós apenas com esse ícone, criado não por mãos humanas; talvez seja apenas mais uma instância de uma revelação incremental, iniciada com o Evangelho do Coiote de Grant Morrison:


O que significa que teremos de nos manter atentos, à espera de novos sinais. Aguardemos.

(Óquei: a postagem toda é uma ironia. A foto do "coiote" é real, mas se trata apenas de uma mancha de água formada ao acaso e que a mente humana -- a minha, ao menos -- interpreta como tendo a forma de um personagem de cartum. O fenômeno se chama pareidolia, é perfeitamente natural e, somado a outros bugs do sistema cognitivo humano, está por trás de muito sofrimento e de muita bobagem, mas também de muita arte e humor. That's it.)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"