Halloween? Esta é a noite de Harry Houdini!

Já que estamos importando várias das tradições da cultura americana para a noite de 31 de dezembro, que tal esta: tentar entrar em contato com a alma desencarnada de Harry Houdini?

Houdini, para quem talvez não esteja ligando o nome à pessoa, foi um dos maiores mágicos do início do século passado, e também um proeminente caçador de falsos médiuns. Onde outras pessoas viam comunicação com os mortos, Harry via truques de mágica sendo usados para manipular as emoções (e esvaziar as carteiras) de vítimas indefesas. 

Ele se envolveu em vários casos, escreveu livros sobre detecção de fraude -- A Magician among the Spirits é um clássico -- e acabou perdendo a amizade de Sir Arthur Conan Doyle quando não acreditou que uma carta psicografada pela esposa do grande escritor tivesse mesmo vindo do além. E foi épico seu duelo com a médium e femme-fatale (de acordo com o biógarfo de Houdini Milbourne Christopher, ela teria seduzido pelo menos um dos investigadores encarregados de avaliá-la), a misteriosa Margery.

A despeito do que algumas pessoas pensam a respeito do estereótipo do cético  empedernido, Houdini reconhecia a possibilidade de estar errado: afinal, ao desmascarar um charlatão ele só provava que aquele médium específico era um picareta, e não um mensageiro dos mortos. Mas e o próximo?

Por conta disso, Houdini e sua mulher, Bess, combinaram um código secreto que ele usaria para se comunicar com ela, depois de morto, se tal comunicação fosse possível. De 1927 a 1936, Bess realizou sessões espíritas a cada noite de Halloween -- Houdini morrera em 31 de outubro de 1926 -- mas a mensagem nunca veio.

(Um médium, Arthur Ford, alegou em 1929 ter recebido a mensagem, mas o fato é que Bess não havia protegido a mensagem tão bem quanto deveria; a história completa da fraude você encontra aqui, em inglês.)

Em 1936, Bess abandonou as esperanças de entrar em contato com o marido, mas outras pessoas decidiram levar a tradição adiante, entre elas os mágicos Walter B. Gobson (mais conhecido como criador do Sombra)  e Sidney Radner. Radner estabeleceu a Sessão Espírita Oficial de Houdini, que neste ano contará com a presença de Teller, da dupla Penn & Teller.

Mas não é porque a sessão oficial ocorre nos EUA que pessoas de outras partes do mundo não podem participar. Ei, até o William Shatner agitou uma:




E agora você sabe que existe uma tradição cética de Halloween! Aliás, creio que deve ter sido dentro dessa tradição que a médium britânica Sally Morgan se viu desafiada a provar seus poderes -- neste dia. E, no fim, acabou se recusando a seguir com o teste.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência