Nômade na escola!

Hoje passei a manhã inteira no Colégio Leonardo da Vinci, conversando com alunos do 1º ano do Ensino Médio (é assim que se chama ao o Primeiro Colegial atualmente?) sobre meu romance juvenil Nômade (link para venda na coluna à direita).

Eu já havia conversado com jovens leitores antes -- há alguns anos, o mesmo colégio adotara meu volume de contos Tempos de Fúria -- mas, claro, cada classe e cada geração tem características próprias. Foi muito engraçado ver a conversa derivar, numa classe, para a Teoria da Relatividade (afinal, por que Nômade demora tanto para chegar a seu destino?) e, em outra, recomendar a leitura de Philip José Farmer, Philip K. Dick, Rex Stout e Homero, atendendo à solicitação de um jovem leitor voraz por indicações.

Também me perguntaram como a gravidade artificial da nave funciona, ao que tive de responder que não faço a mais mínima ideia. Outras questões, como até que ponto o que está no livro pode acontecer ou é factível e por que eu decidi respeitar as leis de Newton à risca, teriam levado a uma exploração bastante curiosa de noções como fc hard, soft, fantasia, etc. -- se tivéssemos umas doze horas para jogar conversa fora, claro.

O professor responsável pela adoção do livro, Fernando Bandini, fez um bom trabalho para manter a atividade sob controle, e ouso imaginar que a garotada tinha mesmo gostado do livro e até estava interessada no que eu tinha a dizer.

(Se bem que, mais tarde, descobri, no Twitter, postagem de uma menina que me pediu um autógrafo gabando-se de ter obtido a assinatura "de um escritor desconhecido". Ah, a crueldade da juventude... Por outro lado, uma garota me confidenciou que havia "adorado" o livro, o que o ego, penhorado, agradece.)

Mudando um pouco de assunto, ais para o fim da semana, na quinta-feira, 31, participo do lançamento de Assembleia Estelar, na FNAC da Avenida Paulista, a partir das 19h.

Comentários

  1. Muito bom, Carlos!

    Ultimamente tenho pensado em comprar um projetor e me oferecer para dar palestras gratuitas em escolas públicas... Mas, no momento, ainda não dá (falta "tempo" - $$$).

    Mas vamos ver, mais pra frente pretendo fazer isto sim. :)

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência