O Livro dos Milagres vem aí!

Quem acompanha este blog há mais tempo sabe que dediquei os primeiros meses deste ano a escrever uma obra de não-ficção, O Livro dos Milagres -- uma mistura de ensaio, reportagem e divulgação científica sobre, como o título diz, eventos supostamente "milagrosos". Alguns excertos da obra até já deram as caras por aqui (por exemplo, nesta postagem e nesta outra).

É com inegável orgulho, portanto, que anuncio que assinei, neste fim de semana, o contrato para publicação da obra! Ela até já aparece na página de próximos lançamentos da editora Vieira & Lent. Esperamos (a editora e eu) vê-lo publicado em outubro. O índice de capítulos é este aqui:


1. O problema dos milagres
2. Abrindo o Mar Vermelho
3. Visões e êxtases
4. O nascimento virgem
5. Ressurreição
6. O Sudário de Turim
7. Relíquias de sangue
8. Aparições de Maria
9. O fenômeno de Lourdes
10. Aparições e segredos em Fátima
11. Padre Pio e seus estigmas
12. O poder da oração
13. Falando em línguas
14. Cura pela fé
15. Milagres pagãos
16. Possessão demoníaca
Posfácio: Mas você tem certeza?


E os assuntos tratados vão da entomologia forense à psiquiatria, passando por história, mitologia, arqueologia, astronomia, ocultismo, filosofia, neurociência e literatura. A editora me disse que se trata de um livro "corajoso", e talvez até seja -- mas não deveria, de fato.

Não há uma só linha de pequisa científica original em todo o livro: só o que ele faz é coligir e apresentar fatos que estão em domínio público há décadas (em alguns casos, como a denúncia da natureza fraudulenta do Sudário de Turim, há séculos) mas que, por alguma razão, ainda são considerados "chocantes" ou "surpreendentes" pelo senso comum.

Em meus 20 anos de jornalismo, desenvolvi uma profunda antipatia por um tipo de conteúdo -- muito comum em livros e, infelizmente, cada vez mais frequente em canais de TV por assinatura que teoricamente se dedicam a "divulgar ciência" -- que pode ser chamado de "feira de mistérios", que consiste em insinuar soluções sobrenaturais para questões que, muitas das quais, já foram satisfatoriamente respondidas por meios perfeitamente prosaicos, como a imortal "quem construiu as pirâmides?" (resposta: os egípcios).

O Livro dos Milagres é uma tentativa de transformar essa irritação em algo construtivo. Sei que será a proverbial gota no oceano, mas estou muito entusiasmado em ver o projeto ganhar corpo. E espero que vocês gostem de lê-lo -- afinal, agora preciso dar um jeito de financiar meu próximo livro.

Comentários

  1. Sensacional, Carlos! Parabéns e fôlego para o próximo livro!

    Agora, realmente é dose para elefante aturar casos como o da revista Superinteressante. De instigadora da curiosidade quando eu tinha 14 anos a veículo barato de superstição alheia. Sério, tem alguma edição da SI hoje em dia que não tenha Jesus, Deus, ou espíritos na capa?

    -Daniel Bezerra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não brincam com a crença das pessoas respeitam para ter o respeito, a ciência não comprova o que a fé mostra e termina onde a fé começa...

      Excluir
  2. O tema é bom e você já provou que tem conhecimento para escrever. O que não pode faltar é uma boa divulgação. Boa sorte.

    ResponderExcluir
  3. Tem previsão de preço e de número de páginas?

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rafael! Preço eu não sei dizer, mas em termos de número de páginas, não deve ser muito longo, não.

    ResponderExcluir
  5. Que ótima notícia, Carlos! Há um tempo que estou ansioso para ler esse seu livro! comprarei na certa e conheço uma boa quantidade de pessoas que vai querer comprar! os leitores do bule voador certamente vão devorá-lo! assim que sair farei o possível para divulga-lo!

    abraço!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns e boa sorte. Já tem mais um leitor.

    ResponderExcluir
  7. Outro dia estava conversando com uma pessoa quando ela afirmou que ninguém sabia quem tinha construído as pirâmides, portanto foram os alienígenas. Expliquei direitinho para ela que foram os egípcios, como eles poderiam ter feito usando técnicas da época, com exemplos, expliquei as dificuldades relacionadas à existência de alienígenas aqui na Terra, etc. Ela acreditou? Óbvio que não.

    Aparentemente, criar uma raça alienígena, fazer eles descobrirem a Terra, construírem naves, gastarem milhares de anos viajando pelo espaço para vir para cá construir pirâmides faz, de alguma maneira, muito mais sentido. :-/

    ResponderExcluir
  8. Bem que poderia rolar um sorteiozinho pra gente que te acompanha, né?

    Parabéns pelo livro! =D

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"