O último pouso do Endeavour


O ônibus espacial Endeavour tocou a pista do Centro Espacial Kennedy na madrugada desta quarta-feira, encerrando sua derradeira missão. Agora, ele será parcialmente desmantelado e enviado para um museu na Califórnia. O Endeavour é a mais jovem nave da frota, tendo sido construído como substituto do Challenger, destruído em 1986.

Ao mesmo tempo em que o Endeavour encerrava sua carreira, o Atlantis era posicionado na plataforma de lançamento para o voo final dos ônibus espaciais, com partida prevista para 8 de julho. Depois do retorno do Atlantis à Terra, os EUA entrarão em um hiato no qual o país não terá capacidade de levar seres humanos ao  espaço.

A esperança do governo Obama é de que esse hiato se encerre antes do fim da década, com a certificação de naves projetadas, construídas e operadas por empresas priviadas. O modelo mais promissor, até agora, parece ser a cápsula espacial Dragon, criada pela companhia SpaceX.

A atual administração federal americana também mudou o foco do programa de voos espaciais tripulados, cancelando o plano de retorno à Lua e substituindo-o pelo pouso de astronautas num asteroide, seguido por missões a Marte. Uma missão precursora do desembarque no asteroide, a Osiris-REx, foi anunciada recentemente.

Comentários

  1. É... entre a bravata nacional e a satisfação aos fornecedores; os russos continuam ali, quietinhos, lançando cápsulas mais antigas do que o shuttle, mas nem por isso menos viáveis...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência

Design Inteligente é propaganda, não ciência