A Bolha de Magalhães



O Observatório Europeu Sul (ESO) obteve a imagem acima da nebulosa N 44, na Grande Nuvem de Magalhães. A película da "bolha", com diâmetro médio de 280 anos-luz, brilha por conta dos raios ultravioleta emitdos pelas estrelas recém-nascidas do aglomerado NGC 1929.

A bolha é formada pela combinação de ventos estelares, que gentilmente assopram o gás para lomnge das estrelas, e supernovas, explosõs que fornecem um impulso não tão "gentil".

Em torno das bordas da bolha, novas estrelas estão nascendo, a partr da compressão do gás. O Sol prvavelmente surgiu de uma interação semelhante, ocorrida há mais de 4 bilhões de anos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais

A maldição de Noé, a África e os negros

Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"