Guia de sobrevivência para bruxas romenas

Talvez você tenha lido a notícia segundo a qual as bruxas da Romênia estão preocupadas com um projeto de lei que poderá mandá-las para a cadeia caso façam previsões que não venham a se cumprir (o texto do G1.com está aqui). Não sei exatamente que tipo de treinamento as místicas romenas recebem, mas elas não deveriam temer o novo projeto. Fazer previsões infalíveis é relativamente simples. Os truques são:

1. Soe confiante, mas humilde. Você deve ser firme no que diz, mas ao mesmo tempo resguardar-se com ressalvas do tipo "esse poder não funciona sempre" ou "tenho a impressão de que estou recebendo..." ou o clássico "isso faz sentido para você?" A mistura do tom de autoridade com as ressalvas faz com que o consulente se sinta culpado caso alguma parte da previsão pareça não funcionar: ele vai achar que não interpretou direito o que você disse.

2. Pesquise as estatísticas. Por exemplo, de acordo com dados de 2010 do Dieese, o tempo médio que uma pessoa em São Paulo passa desempregada, depois de ser demitida, é de oito meses. Assim, se uma pessoa recém-desempregada for lhe perguntar sobre sua perspectiva profissional, você tem boa chance de acertar se lhe disser que uma nova oportunidade surgirá "ainda neste ano, mas talvez só no segundo semestre".

3. Leia as notícias. Como está o mercado de imóveis? Os preços estão altos, o custo do aluguel deve subir. Preveja leves dificuldades financeiras. Há alguma medida governamental importante em vias de aprovação? A mudança na tabela de descontos do IR pode levar a um aumento nas restituições, o que permite prever que seu cliente, se for assalariado, receberá "um dinheiro inesperado no meio do ano".

4. Diga ao consulente que o destino não está escrito. O que você está prevendo são tendências, que o cliente pode afetar pelo uso da fé, da força de vontade, da purificação... É bom mencionar isso logo depois de fazer uma previsão negativa (de problema de saúde, por exemplo). Se a profecia falhar, o cliente ficará feliz por ter sido forte o bastante para vencer o destino!

5. Observe. Como o cliente está vestido? Qual sua postura? Sua idade aproximada? A maioria das joias que as pessoas usam no dia a dia têm algum tipo de significado (pingente com a inicial própria ou do namorado, alianças que indicam casamento ou compromisso, joias de estilo clássico ou antiquado podem ser herança ou recordação de um pai ou avô falecido, etc.)

6. Ouça. Muitas vezes, o cliente já sabe (ou tem uma boa ideia) do que vai acontecer, e procura a bruxa apenas para confirmar suas impressões. Seja amável e faça exatamente isso -- salpicando algumas ressalvas sobre as armadilhas e incertezas do destino pelo caminho, só para se garantir.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência

Design Inteligente é propaganda, não ciência