Simulação prevê derretimento da Antártida no ano 3000

Uma geração, passa, outra vem; mas a terra permanece. O belo verso do Eclesiastes reflete uma verdade – o homem (ainda) não é capaz de destruir o planeta – mas deixa em aberto uma questão que deveria incomodar a todos, inclusive os mais radicais defensores da inerrância bíblica: essa terra que permanece, vale a pena viver nela?

Simulações divulgadas neste domingo na revista Nature Geoscience indicam que mesmo se a humanidade parasse de injetar dióxido de carbono na atmosfera antes do fim deste século, os efeitos da mudança climática desencadeada pelo homem continuariam a se fazer sentir por pelo menos um milênio.



O colapso da capa de gelo da Antártida Ocidental, com um correspondente aumento do nível do mar em 4 metros, parece inevitável. A ata prevista é por volta do ano 3000.

Outro dado levantado na pesquisa e que provavelmente será agregado às intermináveis discussões sobre quem é o culpado e quem é a vítima na questão do efeito estufa informa que o hemisfério sul será muito mais afetado. O (suposto) fim das emissões neste século levaria, por exemplo, a uma reversão da deterioração no Ártico, em comparação ao colapso da Antártida, onde o aquecimento previtso é de 5° C.

As simulações foram feitas por pesquisadores da Universidade de Calgary, no Canadá.

Em outro estudo divulgado na Nature Geoscience deste domingo simula os efeitos do CO2 não no próximo milênio, mas até o fim deste século. No caso, a previsão é de que o gelo acumulado em picos e em camadas glaciais diminuirá de 15% A 27%, em volume, até 2100. Em algumas regiões, a perda poderá ser de 75%. 

Quando nos lembramos de que o Rio Amazonas é alimentado pelas geleiras dos Andes, e de que a agriculturade boa parte da Ásia depende de águas que fluem do Tibet, a situação fica um pouco mais clara. Este trabalho também é de pesquisadores canadenses, mas da Universidade de Colúmbia Britânica.

Claro, esses resultados são apenas simulações, que certamente são incapazes de levar em conta todos os fatores envolvidos e podem muito bem estar erradas. E a terra permanece, enquanto as gerações vêm e vão. 

Imagem: Geleira do Território de Yukon, América do Norte. Christian Schoof/Nature


Comentários

  1. Vão os dedos, ficam os anéis.
    Vão os humanos, fica o planeta.
    Vendo um pouco mais distante, somos meros passageiros nesta nave.
    Para o planeta, tanto faz o que fazemos com ele. Tudo é natural, inclusive os plásticos. Faça calor ou faça frio !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Baleia ou barriga?

O financiamento público da pseudociência

Design Inteligente é propaganda, não ciência